Candelária vence Dérbi Açoriano frente ao Marítimo em Hóquei em Patins

Escrito por em 04/06/2023

 

Disputou-se neste fim-de-semana no pavilhão Municipal Carlos Silveira, a última jornada do Campeonato Nacional da 2º Divisão Zona Sul, entre o Marítimo SC e o Candelária SC.

Venceu o melhor classificado, o Candelária SC por 6 – 3, com 4 – 1 ao intervalo.

Neste jogo só a vitória interessava aos azuis da Calheta, para uma possível manutenção na 2ª divisão, mas dependendo de terceiros. Por outro lado, já bastava um empate para os picarotos para disputar a liguilha de acesso à 1ª divisão.

Foi um jogo bastante intenso, com uma entrada em pressão alta do Candelária, que queria resolver cedo o jogo seu favor. Aos 17:54 por intermédio de Marcos Orellano faz o 1 – 0 na transformação de uma grande penalidade, falta do GR Rogério Silva sobre um adversário.

Aos 17:09 o Candelária faz o 2 – 0, por Marcos Orellano, também numa transformação de uma grande penalidade, mal assinalada pela dupla de arbitragem.

Nos primeiros dez minutos de jogo só deu Candelária, que assim procurava anular os contra-ataques do Marítimo, trocando a bola na zona intermédia. O Marítimo solicitou um desconto de tempo para se reorganizar, mas sofreu novo golo aos 12:33 por Damián Catalini, elevando o marcador para 3 – 0.

O Marítimo consegue reduzir par 1 – 3, na transformação de uma grande penalidade por intermédio de Carlos Guimarães.

O Candelária continuou a pressionar os micaelenses e aos 10:00 faz o 4 – 1 por Joel Castilho, resultado com que terminou a primeira parte.

O Marítimo na segunda parte, entrou para virar o resultado, Octavio Zangheri, atleta da formação da Calheta, falha a transformação de um livre direto. Mas aos 17:55 os azuis da Calheta reduzem o marcador para 2 – 4 por André Martins com assistência de Pedro Soares.

De novo o Candelária aumentou o marcador para 5 – 2 por Joel Castilho, aos 13:24. Falhou ainda Marcos Orellano na transformação de uma grande penalidade aos 09:59. Quem não marca sofre, e o Marítimo reduz para 3 – 5 num contra-ataque de Pedro Soares. Parecia que com este golo os micaelenses queriam uma reviravolta no resultado, quando faltavam cinco minutos para o final.

O Candelária voltou a controlar o jogo, rolando a bola entre si, fazendo assim o 6 – 3 ao 1:26 por Pedro Sampedro. Quando os picarotos já pensavam no final do jogo, os micaelenses apostaram as “últimas fichas”.

O árbitro Carlos Almeida, sanciona uma falta junto à tabela lateral, e aponta para a marca de livre direto. Neste lance, o jogador não perde uma clara ocasião de golo, dado a posição na pista. Mais um livre mal assinalado. Pedro Sampedro, no entanto falha a transformação do livre direto.

A partir daí, os ânimos exaltaram-se e o árbitro Miguel Guilherme, mostrou cartão azul a Pedro Sampedro e vermelho para Gino Pennesi, tendo o jogo terminado logo depois.

O Candelária foi superior ao Marítimo neste jogo. A vitória assenta bem devido à melhor eficácia da equipa do Pico.

Os critérios de arbitragem aplicados ao longo do jogo ficaram muito a desejar. Uma grande penalidade a favor do Marítimo ficou por assinalar, dado que nas mesmas circunstâncias de jogo foi assinalado para o Candelária.

No último minuto de jogo a arbitragem esteve muito mal ao assinalar mais uma vez um livre direto quando se tratava de uma falta técnica que foi junto à tabela lateral.

Uma dupla de arbitragem que veio aos Açores e que tem um árbitro internacional, Miguel Guilherme, esperava mais, contudo também foi mal-auxiliado pelo seu colega Carlos Almeida, uma noite para esquecer, dado que os jogadores em pista até facilitaram a aplicação das leis de jogo.

Marítimo SC

Cinco Inicial: GR Rogério Silva, Gino Pennesi, Alexandre Resendes, Octavio Zangheri e Pedro Soares.

Suplentes: GR Nuno Teixeira, André Martins, Carlos Guimarães, Tiago Botelho, Miguel Pimentel.

Treinador: José Soares

Marcadores: André Martins (1), Carlos Guimarães (1), Pedro Soares (1).

Disciplina: Cartão azul para Gino Pennesi.

Candelária SC

Cinco Inicial: GR Miguel Rocha, Vasco Soares, Manuel Correia, Marcos Orellano, Joel Castilho.

Suplentes: GR Milton Jorge, Damián Catalini, Alexandre Duarte, Pedro Sampedro e Alessandro Guzzó.

Treinador: Pedro Afonso

Marcadores: Pedro Sampedro (1), Damián Catalini (1), Joel Castilho (2), Marcos Orellano (2).

Disciplina: Cartão azul para Pedro Sampedro e Joel Castilho.

Arbitragem: Miguel Guilherme árbitro internacional e Carlos Almeida árbitro categoria A.


Açores 9 Rádio

Canal 1

Faixa Atual

Título

Artista