Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Açores reabrem termas, 'spas' e piscinas cobertas - Açores 9 Rádio


No comando: Auto DJ

Das 00:00 às 07:00

No comando: Programa da Manhã

Das 07:00 às 12:00

Açores reabrem termas, ‘spas’ e piscinas cobertas

As termas, ‘spas’ e piscinas cobertas no Açores podem reabrir a partir de sábado, anunciou hoje o Governo Regional, que prorrogou a situação de calamidade em cinco ilhas e de alerta em quatro, devido à pandemia da covid-19.

O Governo dos Açores prorrogou hoje a situação de calamidade pública em Santa Maria, São Miguel, Terceira, Pico e Faial e a situação de alerta na Graciosa, São Jorge, Flores e Corvo, no âmbito da pandemia da covid-19, segundo despachos publicados no Jornal Oficial da região.

Entre as alterações nas medidas de combate à pandemia da covid-19 previstas nos novos despachos está a permissão da abertura de termas e spas e a realização de atividades em piscinas cobertas a partir de 1 de agosto.

Por outro lado, no caso de pessoas que à chegada aos Açores testem positivo ao novo coronavírus e que estejam hospedadas em hotéis, o executivo açoriano passará a assumir os encargos do alojamento, uma vez que terão de cumprir quarentena obrigatória.

A medida abrange também o isolamento profilático determinado pela Autoridade de Saúde e, segundo afirmou o secretário regional dos Assuntos Parlamentares, Berto Messias, em conferência de imprensa, irá permitir “monitorizar melhor” os infetados e os respetivos contactos próximos.

O secretário regional, que falava hoje na Horta, exemplificou com os casos de passageiros que podem ver as suas “estadias de três, quatro, cinco dias” na região serem “prolongadas para 14 dias”, devido à imposição de quarentena ou isolamento profilático.

O Governo dos Açores irá assumir também os custos da hospedagem dos residentes na região que sejam obrigados a cumprir quarentena no continente ou na Madeira.

A partir de um de agosto terminará também a suspensão dos eventos públicos promovidos pelo Governo Regional, que passam a poder decorrer mediante condições estabelecidas pela Autoridade de Saúde Regional.

“Com aquilo que é agora decidido, nós não estamos a regressar à normalidade antes da pandemia. Estamos sim a cessar a suspensão dos eventos públicos, que decorrerão ou não conforme os termos e as regras que forem definidas pela Autoridade de Saúde”, afirmou Berto Messias.

As situações de calamidade pública e de alerta agora anunciadas irão estar em vigor até às 00:00 do dia 15 de agosto.

“Nós não hesitaremos um segundo que seja em alterar estas medidas caso a evolução da pandemia assim o obrigue”, ressalvou Berto Messias.

Sobre a possibilidade de existir um corredor aéreo entre as duas regiões autónomas portuguesas, o secretário regional referiu não existir uma posição por parte dos Açores.

“Confesso que ainda não tenho nada a referir sobre isso. Estará certamente a ser analisado”, assinalou, questionado pela possibilidade que foi sugerida pelo Governo da Madeira.

Desde o início do surto foram detetados nos Açores 174 casos de infeção pelo novo coronavírus, dos quais 18 se mantêm ativos (17 em São Miguel e um na Terceira), tendo-se registado 16 mortes.

Deixe seu comentário: