PS/Açores critica atraso nas obras dos portos de Ponta Delgada e Lajes das Flores

Escrito por em 19/09/2022

O líder do PS/Açores, Vasco Cordeiro, criticou hoje o Governo Regional (PSD/CDS-PP/PPM) devido aos atrasos nas obras no porto comercial das Lajes das Flores, destruído pelo Furacão Lorenzo, e no porto de Ponta Delgada, em São Miguel.

Em declarações à imprensa no porto de Ponta Delgada, o presidente dos socialistas açorianos revelou que teve uma “surpresa” durante a visita às obras de requalificação daquela infraestrutura, porque “o governo anunciou este ano que esta obra ficaria pronta em setembro” e “afinal não é assim”.

“Ainda há muitos trabalhos a desenvolver, nomeadamente no que tem a ver com as redes técnicas que são essenciais para a operação”, criticou.

Vasco Cordeiro lembrou que a empreitada, no valor de 40 milhões de euros, foi lançada pelo anterior Governo dos Açores do PS, por si liderado, tendo em vista a “melhoria das condições de operabilidade do porto”.

A 26 de julho, a secretária regional do Turismo, Mobilidade e Infraestruturas disse à RTP e à Antena 1 que a obra do porto de Ponta Delgada ia ficar pronta em setembro.

A 06 de maio, o presidente da Portos dos Açores anunciou que estas obras iam estar concluídas antes do final do ano, antecipando-se o prazo previsto em “quatro a seis meses” relativamente a maio de 2023.

Hoje, Vasco Cordeiro salientou que no porto de Ponta Delgada está a decorrer uma outra empreitada, no valor de 25 milhões de euros, lançada na sequência dos danos provocados pelo furacão Lorenzo, que atravessou o arquipélago em outubro de 2019.

O anterior presidente do executivo açoriano (de 2012 a 2020) alertou para o “atraso significativo” de várias intervenções lançadas devido aos prejuízos provocados por aquele furacão, dando o exemplo do porto comercial das Lajes das Flores.

Segundo disse, “passados dois anos desde da apresentação do estudo prévio” para a reconstrução do porto das Lajes, “feita pelo anterior Governo” Regional do PS, “não há ainda nada de novo” na intervenção”, a “não ser o lançamento de um concurso público para a elaboração do projeto”.

“Aquela obra é essencial para a ilha das Flores e para todo o grupo ocidental. Registamos no fundo este elemento de atraso nesta obra e em outras relativas ao furacão Lorenzo, o que é para nós motivo de preocupação”, criticou.

Vasco Cordeiro voltou a acusar o atual Governo dos Açores de ter cometido um “erro” que custou 70 milhões de euros à região.

“Por um erro do Governo Regional a região perde das verbas que haviam sido disponibilizadas pelo Governo da República [devido ao Lorenzo] cerca de 70 milhões de euros. Isso deve-se a um erro do Governo Regional e sobre esta matéria nunca se mais ouviu falar de nada”, condenou.

O furacão Lorenzo provocou rajadas de vento que ascenderam aos 163 quilómetros/hora, de acordo com os registos do Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

Na madrugada de 02 de outubro de 2019, a Proteção Civil dos Açores registou 255 ocorrências, sobretudo nas ilhas dos grupos central e ocidental. Tiveram de ser realojadas 53 pessoas, 44 das quais na ilha do Faial.


Açores 9 Rádio

Faixa Atual

Título

Artista