Vasco Cordeiro alerta para “o maior défice de sempre” das contas públicas nos Açores

Escrito por em 10/09/2022

O líder do PS/Açores alertou para “uma degradação crescente das finanças públicas regionais”, afirmando que, apesar de “estar a ganhar mais dinheiro com impostos”, o Governo açoriano teve, em julho, “o maior défice de sempre das contas regionais”.

Vasco Cordeiro falava, na sexta-feira, no concelho das Lajes, ilha do Pico, numa sessão no âmbito da iniciativa “Construir o Futuro – Que Açores Queremos?”, através da qual o presidente do PS/Açores reunirá com simpatizantes e militantes do partido em todas as ilhas dos Açores.

Destacando as “medidas bastantes positivas que o Governo da República aprovou, e das quais os açorianos também beneficiarão”, Vasco Cordeiro disse, no entanto, que o Governo Regional (PSD/CDS-PP/PPM) “não pode continuar refugiado na sua inércia e na sua passividade” perante a atual conjuntura de “dificuldades crescentes para as famílias e as empresas” açorianas.

“Há uma necessidade evidente de tomar medidas e há receitas inesperadas que estão a entrar nos cofres do Governo Regional. Só no IVA, e por causa da inflação, o que se estima é que o Governo Regional tenha mais cerca de 50 milhões de euros”, referiu Vasco Cordeiro, para quem “esse dinheiro que as famílias e as empresas pagaram através dos seus impostos, deve ser-lhes devolvido”, em medidas de apoio como “baixar o preço dos combustíveis, ajudar nas despesas com rendas e empréstimos para habitação”.

O líder do PS/Açores, e ex-presidente do Governo Regional, defendeu igualmente o apoio às despesas escolares, “seja nos Açores”, como para o caso das “famílias que têm filhos a estudar fora” da sua ilha ou no continente.

“E o Governo Regional parece apostado em não decidir. Porquê? Talvez porque, como revelam os dados do próprio Governo, estamos perante uma degradação crescente das finanças públicas regionais em que, apesar de estar a ganhar mais dinheiro com impostos, este Governo Regional registou, em julho passado, o maior défice de sempre das contas regionais, desde que há registo”, apontou Vasco Cordeiro, segundo o comunicado divulgado pelo PS/Açores.

Com o ciclo de sessões “Construir o Futuro – Que Açores Queremos?”, que surge cerca de três meses depois da realização do XVIII Congresso Regional socialista, o líder do PS açoriano pretende reunir os militantes e simpatizantes de todas as ilhas da Região em sessões de debate sobre a atualidade política regional e quanto “às respostas que o PS/Açores tem e quer construir para os desafios que os Açores e os açorianos enfrentam”, sublinha o partido, na nota.

“Seja pelas circunstâncias e desafios conjunturais que vivemos, como a saída da pandemia de covid-19, as consequências económicas e sociais da guerra na Ucrânia, o disparar das taxas de juros ou o aumento vertiginoso dos preços de bens e serviços, seja pela evolução estrutural que os Açores tiveram ao longo destes quase 50 anos de Autonomia, ou pelos recursos financeiros que os Açores terão à sua disposição entre 2021-2027, refletir sobre o futuro e prepararmos as melhores respostas possíveis não é uma opção. É uma necessidade e uma obrigação!”, vincou Vasco Cordeiro.


Açores 9 Rádio

Faixa Atual

Título

Artista